sábado, 22 de junho de 2013

E é como se a vida oscilasse de um lado para o outro e, por momentos, encontrasse um navegador através de um olhar. Olhar esse que se perpetuará na constante ansiedade de cumprir a lei humana e sentir irreversivelmente o sabor das emoções profundas e fatais. Despertei a minha solidão, a guarda do meu segredo mais profundo, pelo qual vivo a proteger. Não permito a desolação da alma nem a corrosão dos sonhos, espreito o caminho a percorrer e preparo o trajeto a seguir, explorando cada plano, cada detalhe...

Sem comentários: