segunda-feira, 1 de outubro de 2012

«Fazemos tantos projectos para a vida sem dar oportunidade à vida dar os projectos que tem para nós...»
Nunca dei tanta razão a esta frase como agora, principalmente quando a vida revelou-me a capacidade de contornar os obstáculos que me apareceram à frente. Já prescindi da minha felicidade por uns tempos mas não vou voltar a permitir que isso aconteça, se é para ser infeliz com a vida que seja por mim mesma, não por causa dos outros. Confesso que ainda me sinto machucada com todo o mal que me fizeram até agora e que ainda tenho muitas recaídas mas também foi com isso que aprendi a deixar que a vida me "guiasse" e a viver cada dia sem recear o futuro nem deixar que o passado me impedisse de progredir. Sacrifiquei muito tempo para reiniciar a minha rotina de ser feliz, tempo que não sentia emoções, tempo em que me tinha tornado insensível a tudo o que me rodeava. Chegou a altura de aproveitar o que a vida me deu de melhor, aquilo que conquistei com amor e sacrifício!

2 comentários:

O Profeta disse...

De folhas de Outono se coroa uma tonta
Lancei pedras sobre as ondas furiosas
Teimosamente arde neste peito uma raiva
E vi muito lixo num covil de raposas

As coisas que um poeta vê
As coisas que que invadem uma alma demente
Num silencio contaminador, estonteante
Ouvi palavras de amargo presente

Cheguei finalmente a uma certa praia
Fiquei encoberto por uma mancha de gaivotas
Na impressionante fachada da minha alma
Fecham-se com estrondo todas as portas


Doce beijo

Pensando com Arte disse...

O que achaste do meu espaço, então, já que o seguiste? (:

O minha querida, esta frase, dou razão a ela, mas nos temos que fazer pela vida também!!

Pensando com Arte,
http://bllmaescritadeumcoracaoviajante.blogspot.pt/