terça-feira, 13 de março de 2012

Pára, já estou farta. Não me sigas, não me tentes encontrar, tenta lidar com as consequências sozinho. Estou farta de cobardias... Chega! Sentes-te só? Não me importa, preciso disto: desta revolta, deste "odiar todo o mundo". Preciso de fugir para bem longe, longe de quem pensa que me conhece através dos meus sorrisos que não passam de uma máscara a esconder a dor. Preciso de ares novos, lugares novos, conhecer gente nova. Corro, tento encontrar algo verdadeiramente meu e sem sorte recorro ao passado onde pensava que tudo o tinha ao meu lado era realmente "meu". Não posso, juro que não posso continuar aguentar mais esta pressão em mim, preciso de desaparecer nem que seja por breves instantes. Sinto que estou a transformar-me em algo assustador, já não me reconheço...