sábado, 24 de setembro de 2011




Pensei muitas vezes que sem ti ficaria perdida sem saber por onde caminhar, considerava-te como uma bússola que me guiaria para um mundo de felicidade.
E com o tempo fui apercebendo que tu no meio da minha ilusão estavas a destruir-me e sem dar conta andava perdida por estar presa a ti. E seguia-te e sentia-me bem por seguir-te, por fazer de ti o meu motivo de viver e como as estrelas guiam os marinheiros para o destino deles também era assim que eu te via, como a minha estrela guia e protectora.
E assim foi passando o tempo e com ele a minha destruição era cada vez mais visível e eu era a única que não dava conta do quanto me fazias mal.
E finalmente acordei de um sono profundo. E hoje?
Hoje mais do que nunca sou feliz por não estar a ser guiada por ti mas sim por fazer o meu próprio caminho. 

Sem comentários: